Chapter 1:

Bem-vindo ao Israel Nazareno

O meu nome é Norman Willis, e eu quero falar consigo sobre algo que mudou para sempre a minha vida e a forma como eu leio a Bíblia, e eu acredito que se você tirar um tempo para comprender aquilo que eu quero apresentar-lhe neste pequeno vídeo, isso também mudará a sua vida assim como a forma como lê a Bíblia.

Quando eu era criança na Igreja Cristã, ensinaram-me que os termos Nazareno e Cristão eram sinónimos. Eu aprendi que os Nazarenos eram Cristãos e que os Cristãos eram nazarenos, e que esses dois termos referiam-se exactamente ao mesmo grupo de pessoas. Foi somente anos mais tarde, após eu ter começado a estudar a Bíblia cuidadosamente e detalhadamente, que eu comecei a ver que apesar de quase toda a gente acreditar que esses dois grupos eram o mesmo, que isso não era correcto, mas de facto, os Nazarenos e os Cristãos eram dois grupos relacionados-mas-separados de pessoas que por vezes se encontravam juntos, mas que na verdade eram distintos. Então, após três séculos volvidos, os Cristãos começaram a perseguir os Nazarenos, até que finalmente os levaram à extinção.

As Escrituras falam de muitos mistérios, e de muitas verdades que estariam seladas até aos tempos do fim. Entretanto muita gente acredita que nós estamos agora a entrar nesses tempos do fim, e portanto é chegado o tempo para esses mistérios começarem a ser revelados. Então, para vermos onde é que começa a confusão entre os Nazarenos e os Cristãos, vamos ler primeiro em Actos 11:26, tendo cuidado para não assumir nada. O que aqui é dito é que os discípulos Nazarenos foram pela primeira vez chamados de Cristãos em Antioquia. Isso significa que Antioquia foi o lugar onde o povo começou a ocultar a diferença entre Nazarenos e Cristãos.

Ma’asei (Actos) 11:26
26 “E quando ele [Barnabas] encontrou-o [Shaul], levou-o para Antioquia. E, por todo um ano, se reuniram naquela igreja e ensinaram numerosa multidão. Em Antioquia, foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos”.

Este é o versículo que levou muitos a acreditar que os termos Nazareno e Cristão são sinónimos, mas não pode significar isso, porque enquanto outros começaram a chamar os discípulos de Cristãos, os discípulos continuaram a chamar-se a si mesmos pelo seu nome Hebraico original, a seita Judaica (ou Israelita) dos Nazarenos (e esta é uma distinção importante). Por exemplo, reparem como em Actos 24:5 as seitas Judaicas dos Fariseus e dos Saduceus chamavam o apóstolo Shaul (Paulo) não de Cristão, mas o líder da seita Judaica (ou Israelita) dos Nazarenos.

Ma’asei (Actos) 24:5
5 “Porque, tendo nós verificado que este homem é uma peste e promove sedições entre os judeus dispersos por todo o mundo, sendo também o principal líder da seita dos nazarenos”.

Repare também que Shaul nunca diz que é um Cristão que já não faz mais parte da nação Judaica (ou Israelita). Em vez disso, ele diz que conforme o Caminho ao qual as seitas dos Fariseus e dos Saduceus também chamam seita (KJV:heresy – trad. heresia), ele ainda acreditava em tudo quanto estava escrito na Lei e nos Profetas. Isso é algo que a maioria dos Cristãos não pode dizer honestamente.

Ma’asei (Actos) 24:14
14 “Porém confesso-te que, segundo o Caminho, a que chamam seita [KJV: Heresy, trad. Heresia], assim eu sirvo ao Elohim [Deus] de nossos pais, acreditando em todas as coisas que estão escritas na lei e nos profetas”.

Aqui, a Apóstolo Shaul não está a dizer que pertencia à Igreja Cristã dos Nazarenos. Em vez disso, o que ele diz é que a sua fé ainda era Judaica (ou Israelita). E de facto ele diz-nos directamente que ele ainda é Israelita como lemos em Romanos 11:1, onde vai mesmo mais longe ao dizer-nos a sua tribo.

Romim (Romanos) 11:1
1 “Pergunto, pois: terá Elohim [Deus], porventura, rejeitado o seu povo? Certamente que não! Porque eu também sou israelita da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim”.

O Apóstolo Paulo continuava a considerar-se como sendo parte da nação de Israel, mas que agora pertencia à seita Nazarena (ou o segmento Nazareno da nação). É por isso que as seitas (ou segmentos) dos Fariseus e Saduceus chamavam-no de líder da seita dos Nazarenos (e nós falaremos mais sobre isso no próximo vídeo). Também é essa a razão pela qual Shaul era ainda capaz de entrar nas sinagogas Judaicas até Actos 28:22, porque os nazarenos praticavam uma forma de judaísmo que acreditava em Yeshua (ou Jesus), que havia saído de Nazaré (ou Natseret).

Ma’asei (Actos) 28:22
22 “No entanto queremos ouvir de ti o que pensas; porque, quanto a esta seita, sabemos que em toda a parte se fala contra ela”.

Noutros vídeos veremos quem são os Cristãos, como distintos dos Nazarenos (e porque tinha de existir dois grupos), mas o que nós precisamos de ver aqui é que Actos 11:26 não diz que os Nazarenos e os Cristãos são o mesmo grupo de pessoas. Apenas significa que é em Actos 11:26 que os Cristãos começam a chamar os Nazarenos também pelo nome de Cristãos, começando a obscurecer a distinção entre os dois grupos, selando a verdade, e levando à confusão que temos hoje. E, como iremos ver nos vídeos futuros, esta confusão é actualmente muito importante, porque desempenharia um papel fundamental na Apostasia de Segunda de Tessalonicenses 2:3, a qual terá lugar antes que redenção possa ocorrer (e nós discutiremos a Apostasia em detalhe em vídeos futuros).

Então, conforme eu ia estudando, o que eu ia vendo é que os Nazarenos ainda mantinham a sua identidade original como a seita Israelita dos Nazarenos. Isso durou pelo menos até ao quarto século EC (cerca de 300 anos mais tarde), quando a Igreja Católica começou a perseguir os Nazarenos até à morte.
Uma das muitas razões pela qual nós sabemos isso é que um dos pais fundadores da Igreja Católica era chamado Epiphanius de Salamis, e ele escreveu um livro no início do século IV, sobre a época em que a igreja católica estava a ser formada. Este livro foi chamado Panarion (significa contra as heresias).
E neste livro, o bispo da Igreja Católica Epiphanius, condena um grupo ao qual chama Nazarenos por praticarem uma forma Cristã de Judaísmo, tal como o Messias e os Seus apóstolos faziam.

Repare neste trecho como Epiphanius diz-nos que os Nazarenos acreditavam no Messias, e ainda continuavam a praticar os ritos Judaicos e Israelitas da circuncisão, a guarda do Sabbath, e que liam as leis de Moisés (Moshe).
Ele escreve:

Os Nazarenos não diferem em nada essencial deles [i.e. os Fariseus e os Saduceus], visto que eles praticam os costumes e doutrinas prescritas pela Lei Judaica; exceptuando o facto destes acreditarem em Cristo. Eles acreditam na ressurreição dos mortos, e que o universo foi criado por Deus. Eles pregam que Deus é Um, e que Jesus Cristo é Seu Filho. Eles são fluentes em língua Hebraica. Eles lêem a Lei [de Moisés]… Portanto, eles diferem… dos verdadeiros Cristãos porque eles cumprem até agora ritos Judaicos como a circuncisão, Sabbath e outros.
Igreja Católica Epiphanius de Salamis, Panarion (“Against Heresies”), 29, 7, pg. 42, 402]

Assim, conforme eu ia estudando, na expectativa de aprender a caminhar como o meu Exemplo caminhou, eu descobri que na linguagem Judaica, a expressão “ler a Lei” é um eufemismo para o serviço matinal de adoração no Sabath no Judaísmo tradicional (também chamado de serviço da Torá). E no serviço da Torá, os judeus lêem as Leis de Moisés e os Profetas, tal como o Messias o fez em Lucas 4:16, onde nós vemos que o costume do Messias era ir à sinagoga no dia de Sabbath e levantar-se para ler.
Mas o que nós precisamos de saber aqui é que eles não dão essa honra a qualquer um. Você não pode simplesmente vir da rua e levantar-se para ler. No Judaísmo, “Levantar-se para ler” é uma grande honra e eles normalmente coordenam essa honra com antecedência e oferecem-na apenas aos membros respeitados da assembléia que estão em boa posição. Então, o que isso nos diz é que Yeshua era um judeu praticante e em boa posição na sinagoga da Sua cidade (e este é o exemplo que Ele também nos dá a seguir).

Luqa (Lucas) 4:16
16 “E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler”.

Então, com essa nova informação, tive que me perguntar: o que significa o facto de Epifânio ter sido um dos principais pais fundadores da Igreja Católica e, no século IV, ter começado a condenar e a perseguir os nazarenos por praticarem o mesmo tipo de fé judaica que o Messias tinha praticado e ensinado aos Seus discípulos a guardar no primeiro século? No mínimo, isso não significará que, no século IV EC, a Igreja Católica e a seita dos nazarenos não eram o mesmo grupo de pessoas? Isso não significa que eram duas crenças separadas? Ou por que razão mais os católicos teriam condenado os nazarenos? E mais importante,era correcto que os cristãos católicos condenassem os israelitas nazarenos por praticarem a mesma fé que o Messias ensinou a guardar aos seus apóstolos? Por outras palavras, era correto a Igreja Católica condenar a fé que uma vez foi entregue aos santos? Ou isso não era uma blasfémia de todo o tamanho?

Então comecei a perceber que em 1 Coríntios 11: 1, o apóstolo Shaul (ou Paulo), que era um líder da seita dos nazarenos, Diz-nos para imitá-lo, como ele também imitava o Messias, o nazareno.

Qorintim Aleph (1 Coríntios) 11:1
11 “Sejam meus imitadores, como eu o sou do Messias”.

Então, eu tive que me perguntar, se o Messias era um Judeu (ou Israelita) que guardava de forma perfeita a Lei de Moisés, e que ia às sinagogas Judaicas ao Sabbath, e que participava no serviço matinal da Torá no Sabath, então isso não quer dizer que nós deveríamos fazer o mesmo? Mas se assim é, então porque Epiphanius condenava os Nazarenos por fazerem o mesmo tipo de coisas que o Messias fazia, e que o Apóstolo Shaul (Paulo) também nos diz para fazer? Que sentido faz isso?

Epiphanius parece dizer que a fé que uma vez foi dada aos santos não foi o Judaísmo Nazareno, mas o Catolicismo. Mas o grande problema aqui é que até os grandes estudiosos da própria Igreja Católica discordam. Por exemplo, vejamos as obras do falecido professor católico Marcel Simon. Ele foi um dos principais especialistas católicos no primeiro século. No entanto, embora Marcel Simon fosse um católico devoto, ele discordou que o cristianismo católico fosse a fé original. De facto, ele disse exactamente o oposto, mas observemos o que ele diz. Marcel Simon diz que Epiphanius sabia muito bem que eram os nazarenos (e não os católicos) que descendiam diretamente da comunidade primitiva do primeiro século, mas que as Escrituras dizem-nos que a comunidade original de discípulos era chamada nazarena – mas que com o passar do tempo, a Igreja Católica começou a considerar os judeus nazarenos heréges, porque continuavam a acreditar no que o Professor Simon chamava de “posições ultrapassadas”. Vamos ler com atenção.

Eles [nazarenos] são caracterizados essencialmente por seu apego tenaz às observâncias judaicas. Se eles se tornaram heréges aos olhos da Igreja Mãe, é simplesmente porque permaneceram fixos em posições obsoletas. [No entanto] Eles representam bem, [embora] Epiphanius se recuse energicamente a admiti-lo, os descendentes diretos daquela comunidade primitiva, da qual o nosso autor [Epiphanius] sabe que foi designado pelos judeus, com o mesmo nome, de Nazarenos.
[Especialista católico do final do século I, Marcel Simon, Judéo-christianisme, pg. 47-48.]

Eu tive que parar e pensar sobre isso. O professor Marcel Simon disse que Epiphanius sabia que eram os nazarenos (e não os católicos) que descendiam diretamente de Tiago, João, Pedro, Paulo, Mateus, André, Filipe e outros; e, no entanto, Epiphanius e Marcel Simon chamavam os nazarenos de “heréges” porque continuavam a manter a mesma fé que o Messias lhes ensinara a manter, no primeiro século. Mas por que razão eles fariam isso? Judas 3 não nos diz para lutar sinceramente pela fé que foi de uma vez por todas entregue aos santos?

Yehudah (Judas) 3
3 “Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi entregue aos santos”.

Portanto, se Judas 3 nos diz para “lutar sinceramente” pela fé que foi de uma vez por todas entregue aos santos, então por que a Igreja Católica a chamou de herética e a perseguiu até à extinção? E se pensarmos sobre isso, o catolicismo de Epiphanius é a base não apenas da fé católica romana, mas também serve de base para o protestantismo, a ortodoxia oriental, o cristianismo independente e o movimento evangélico cristão. Tudo isso vem da Igreja Católica Romana, e ainda assim nenhuma delas é a fé que devemos defender com sinceridade, porque todas essas são formas de cristianismo, e não de judaísmo (ou adoração israelita).

Depois de eu ter percebido que os termos Nazareno e Cristão não se referiam ao mesmo grupo, mas que eram dois grupos diferentes que começaram a ser confundidos um com o outro, tive que deixar de lado tudo o que achava que sabia sobre a Bíblia, para estudar tudo de novo. E a imagem que eu tenho sobre a fé que uma vez foi entregue aos santos é muito diferente do cristianismo ao estilo romano que aprendi quando era criança. E também é diferente do judaísmo messiânico rabínico, porque, apesar de o Messias Yeshua amar o povo judeu, ele era contra as corrupções da liderança rabínica (e falaremos muito mais sobre isso em vídeos futuros).

Nosso Pai me abençoou com a capacidade de estudar essas coisas em tempo integral nos últimos 21 anos, e após 21 anos de pesquisa em tempo integral sobre a fé original, sinto que cheguei ao ponto em que podemos compartilhar essas coisas de maneira acessível, para que todo aquele que ame o Messias e que tenha um coração para obedecer à Bíblia na sua plenitude, possa aprender e viver a verdade, e assim agradar ao seu Messias e Rei.

Nestes vídeos, esperamos mostrar-lhe através das Escrituras o que o Messias quer que façamos e como Ele quer que façamos. Esperamos que você seja como os nobres bereanos e estude estas coisas por si mesmo, porque não queremos que você acredite apenas porque nós o dizemos.

Em vez disso, queremos que você estude as coisas e ore por elas, e deixe o Espírito ser o seu guia.
Mas se você estudar estas coisas, e também as considerar verdadeiras, e quiser praticar a fé uma vez entregue aos santos, então seja bem-vindo ao Nazareno Israel, a fé original dos apóstolos.
Shalom.

If these works have been a help to you in your walk with Messiah Yeshua, please pray about partnering with His kingdom work. Thank you. Give