Chapter 9:

Diferenciando-se da Babilônia, Parte 2

Puta da Babilônia

“Esta é uma tradução automática. Se quiser ajudar-nos a corrigir esta tradução, pode enviar-nos um e-mail para contact@nazareneisrael.org“. 

Em uma parte deste artigo, vimos que a Babilônia (ou Bavel) é um espírito demoníaco que submete o povo para o benefício das elites. Também vimos que a Babilônia é um sistema econômico, político e religioso que está usando as três fés Avrahâmicas (Cristianismo Torahless, Judaísmo e Islamismo), mais a democracia, para quebrar e subjugar o mundo inteiro. Uma das formas de fazer isso é causando confusão (e o nome Babilônia significa confusão).

Mesmo que o império global que a Babilônia está criando será eventualmente dado aos santos (Daniel 7:27), Iavé não gosta da Babilônia. Apocalipse 18:4 nos diz para sairmos da Babilônia, para que não participemos dos seus pecados, e para que não recebamos as suas pragas.

Hitgalut (Apocalipse) 18:4
4 E ouvi outra voz do céu, que dizia: “Sai dela, povo meu, para que não participes dos seus pecados e não recebas as suas pragas.

Mas se a Babilónia é um sistema económico, político e religioso abrangente que existe em quase todas as nações, então como podemos sair da Babilónia num sentido prático? A resposta é que devemos aprender a diferenciar entre a única fé apostólica original verdadeira que Yeshua ordenou, e tudo o mais (que é, em última análise, uma decepção). Mas, mais uma vez, como fazemos isso, num sentido prático?

Inspeção da fruta

Quando os bancos treinam os caixas para detectar falsificações, o que eles fazem é ensiná-los a identificar a moeda oficial. Dessa forma, quando vêem alguma característica que não corresponde à moeda oficial, sabem que têm um espécime falso. Yeshua nos diz para fazermos muito o mesmo, quando Ele nos diz que devemos inspecionar o fruto das árvores.

Mattityahu (Mateus) 7:17-20
17 “Mesmo assim, toda árvore boa dá bons frutos, mas uma árvore má dá maus frutos.
18 Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má pode dar bons frutos.
19 Toda árvore que não dá bons frutos é cortada e jogada no fogo.
20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.”

Para inspecionar o fruto, comparamos as declarações e ações de um homem contra as Escrituras. Se as suas acções e declarações concordam com todas as Escrituras, então o seu fruto é provavelmente bom. Mas se as suas acções e declarações não concordam com todas as Escrituras, então o seu fruto é provavelmente mau.

Então agora vamos olhar para 1 João 3. João nos diz que aqueles que O conhecem, e esperam ser chamados filhos de Elohim algum dia devem purificar-se, assim como Elohim é puro. E o que precisamos saber aqui é que “purificar-nos” é uma linguagem clássica para manter a Torá.

Yochanan Aleph (1 João) 3:1-3
1 Eis que amor o Pai nos concedeu, para que sejamos chamados filhos de Elohim! Portanto, o mundo não nos conhece, porque não O conhecia.
2 Amados, agora somos filhos de Elohim; e ainda não foi revelado o que havemos de ser, mas sabemos que, quando Ele se revelar, seremos semelhantes a Ele, porque O veremos como Ele é.
3 E todo aquele que nele tem esta esperança se purifica a si mesmo, assim como Ele é puro.

A seguir, João diz que quem comete pecado também comete a ilegalidade, e que o pecado é a ilegalidade. Ou seja, o pecado está a falhar em manter a Torah inteira.

Yochanan Aleph (1 João) 3:4
4 Quem comete pecado também comete ilegalidade [torahlessness], e pecado é ilegalidade [failing to obey the Torah].

Então o John diz algo extremamente poderoso. Ele diz que quem habita em Yeshua não quebra a Torá – e que quem quebra a Torá não O viu, nem O conheceu.

Yochanan Aleph (1 João) 3:4-6
5 E você sabe que Ele se manifestou para tirar os nossos pecados [torahlessness], e Nele não há pecado [no torahlessness].
6 Quem permanece Nele não peca [break the Torah]. Quem pecar [breaks Torah] não O viu nem O conheceu.

Isto porque o objetivo não é apenas seguir um conjunto de leis que foram proferidas no Monte Sinai. Mas o propósito é restaurar a conexão espiritual que foi perdida no Jardim do Éden – e a menos que tenhamos Yeshua habitando continuamente em nós, a conexão espiritual não é restaurada.

Yochanan (João) 15:4-6
4 “Respeite em mim, e eu em você. Como o ramo não pode dar frutos de si mesmo, a menos que ele perseia na videira, nem você, a menos que você apóia em Mim.
5 Eu sou a videira, vocês são os galhos. Aquele que permanece em Mim, e eu nele, dá muitos frutos; pois sem mim você não pode fazer nada.
6 Se alguém não habita em mim, é lançado fora como um ramo e se seca; e eles os recolhem e os lançam no fogo, e são queimados”.

Muitas Igrejas Cristãs e professores messiânicos dirão que moram no Yeshua, mas não pode ser honestamente, porque quando tivermos Yeshua morando em nós, faremos as coisas que Yeshua fez, uma das quais foi purificar-se praticando a justiça (ou seja, guardando os mandamentos da Torá).

Yochanan Aleph (1 João) 3:7-8
7 Filhinhos, não deixem que ninguém vos engane. Aquele que pratica a retidão [obeying the commands] é justo, assim como Ele é justo.
8 Aquele que peca [breaks the commands] é do diabo, pois o diabo pecou [broken Torah] desde o início. Para este fim o Filho de Elohim manifestou-se, que Ele poderia destruir as obras do diabo [Torah breaking].

Porque Yeshua se manifestou para destruir as obras do diabo (quebrando a Torá), ninguém que pregou contra a Torá pode ter Yeshua habitando nele – e, portanto, ele não pode honestamente nascer de Elohim. Isto porque qualquer pessoa que realmente nasceu de Elohim e tem Yeshua habitando dentro dele fará as mesmas coisas que Yeshua fez, que é destruir as obras do diabo (quebrar a Torá).

Yochanan Aleph (1 João) 3:4-15
9 Quem nasceu de Elohim não peca [break Torah], pois a Sua semente permanece nele; e não pode pecar [break Torah], pois Ele nasceu de Elohim.
10 Nisto se manifestam os filhos de Elohim e os filhos do diabo: Quem não pratica a justiça [obedience to the commandments] não é de Elohim, nem é aquele que não ama o seu irmão.

Como mostramos em “O Caso do “The'” (em Nazarene Scripture Studies, Volume 3) nós mostramos que Yeshua não veio para ensinar fé nEle, mas que Ele veio para ensinar uma fé muito específica, que foi chamada de “seita dos Nazarenos” (Atos 24:5). Esta é a fé que Yeshua guardaria se Ele estivesse aqui.

Por extensão lógica, se temos Yeshua habitando dentro de nós, e somos parte de Seu corpo, então praticaremos a mesma fé que Ele guardaria. E se nós não praticarmos a mesma fé que Yeshua guardaria, então nós não podemos realmente ter o Seu Espírito habitando dentro de nós.

If these works have been a help to you and your walk with our Messiah, Yeshua, please consider donating. Give